segunda-feira, 18 de maio de 2009

Dia não!

Há dias que mais vale ficar na cama e poupar toda a gente a este mísero humor... que nervos!!! A culpa é da rabujice do sono, ou melhor da falta dele. Este ritmo alucinante contínuo começa a mostrar o lado negativo:dores de cabeça, intolerância, mau humor e outros nomes menos apelativos ainda!!!
Vou fazer uma sestinha para repôr a boa disposição e não querer divorciar-me de mim própria!!! Mil vezes blhec...

terça-feira, 12 de maio de 2009

Morri e fui parar ao Paraíso dos Sapatos!!!

Pelas minhas ausências constantes, acabo por perder algumas (muitas) novidades e acontecimentos da minha cidade!!!
E não é que num raro passeio a pé pela capital, passo numa montra que quase ignoro, volto atrás, acabo por entrar e vejo-me perdida entre centenas de sapatos organizados por tamanhos e cores!!! 
"Morri e fui parar ao Paraíso dos Sapatos" era este o texto da sms que o meu telemóvel não parava de enviar...
Depois de tanta confusão ao experimentar sapatos e sandálias, saltos altos, baixos e assim assim, das mais variadas cores, saio sem um único exemplar!!! Mas com a promessa de voltar um dia (muito em breve) e desta vez acompanhada para fazer as delícias de alguém que também não resiste a mais um exemplar para juntar à respeitada colecção!!!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

A igualdade na diferença?

"Provavelmente, quanto maior é a diferença, maior será a igualdade, e quanto maior é a igualdade, maior a diferença será,..."
by José Saramago

sábado, 25 de abril de 2009

Verde esperança...

Tive um sonho estranhíssimo... mas não é muito incomum nesta cabeça tonta. Desde que me lembro que sou gente que tenho sonhos aparentemente indecifráveis.
Sonhei que tinha um casaco verde, feio de design e horrível na côr! Côr verde garrafa eléctrico! Tudo o resto era cinzento, vários tons de cinzento, como a TV a preto e branco. Por isso o verde sobressaía tanto no cenário! E sonhei que era muito feliz, sentia uma plenitude perfeita! E ia ao encontro de uma pessoa que não vejo há uns quatro anos, talvez!!! E acordei... mais um sonho com um quase final feliz!!! 

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Sobre as pessoas...

Aconteceu-me uma coisa tão inesperada e tão boa que me custou a acreditar... Estava em Lisboa, na nossa velha Lisboa com uns colegas que tinham vindo passar uns dias ao nosso Portugalito. Pois, estava eu a fazer de guia turístico e a mostrar as coisas que os estrangeiros procuram pelas nossas bandas, quando tive a brilhante ideia de ir ao Miradouro de Sta. Catarina para verem as belas vistas. O único senão é que não tinha levado nem o GPS nem sequer um mapinha grátis disponível em qualquer hotel da capital. E do Chiado lá nos pusemos a caminho. Sobe a rua, vira à esquerda e uns metros volvidos... quando percebo que estava na rua errada e que não iria chegar ao destino desejado. Mas porque os saltos altos não são bons companheiros da calçada portuguesa e as pernas já se lamentavam, perguntei a duas senhoras que passavam na altura o caminho mais fácil para o dito miradouro. Recebi um sorriso e a certeza que muitos lisboetas cometem o mesmo engano. Conversa para lá, conversa para cá e acabámos por ser convidados a ver o pôr-do-sol da casa das senhoras que vivem duas ruas acima do miradouro num belo palacete com um terraço sobre o rio. Ainda há boas pessoas. Elas pelo simpático convite e confiança que depositaram, e nós que não somos nenhuns mafarricos e retribuimos a cortesia! Tudo isto no século XXI na nossa capital! E esta???!!!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Sobre o amor...

Estou aqui numa discussão sobre relações familiares e de amizade com uma amiga. Mas tudo no plano virtual que as tecnologias actualmente nos disponibilizam. E a discussão, será também virtual? Com uma diferença de três horas no fuso horário e uns milhares de kms de distância, cá vamos debatendo as nossas ideias. Amor biológico e incondicional? Ou com condições? E em que condições? Hoje não é o meu dia... Não quero pensar!

Com amor...

"O amor maduro pensa «preciso de ti porque te amo». O amor imaturo pensa «amo-te porque preciso de ti»". Retirei de um blog alheio e fez-me pensar. Será imaturo ou egoísta? Ou estará simplesmente perdido? Não quero pensar mais...