segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mais um affair (outro)...

... parece-me que os meus cabelos andam a pular a cerca! Costumavam portar-se tão bem. Direitinhos, lisos como os anjos os fizeram... Agora embrulham-se com o primeiro que lhes aparece. Ele é cachecóis, echarpes, golas de lã, colares de metal... Dão nós que nunca mais consigo impôr respeito a S. Exas.. Estou aqui estou a cortá-los curtos e em vez de brushings faço mises e os seruns substituem-se por plixes. Acaba-se logo a maluqueira! Ou isso ou prendo-os num rabo de cavalo apertado! Espero que se assustem e que ganhem juízo, porque a Papoila é como o Sansão!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Pobres, pobres, pobres...

... pobrezinhos de espírito e de uma tacanhez inversamente proporcional ao nosso tamanhinho! É o que nós somos. Nós, os portugueses!!! Se não me destaco por qualquer outra coisa, espero não ser este o troféu que traga para casa. A inveja é uma coisa tramada... e a Feiticeira resume de forma eloquente o que arde e queima o meu euzinho - Portugal é um penico cheio de invejosos!!! - noutro contexto, mas adaptável!
O que começou por ser uma amena cavaqueira entre amigos de longa data, transformou-se em debate de inveja pobrezinha e ridícula... E a gota de água que fez transbordar o copo e fez, também, perder a compostura de alguns intervenientes, foi ter sido mencionado um número. Um valor que refletia (hipoteticamente, mesmo hipoteticamente) um salário... Que um colaborador, alguma vez, pudesse ganhar mais que um chefe???!!! C'est pas possible... O ultraje dos ultrajes! Inaceitável, inexplicável, incompreensível! Pois, a empresa para a qual trabalho, é assim. E ainda bem que é assim. As variantes e variáveis são muitas e complexas, mas as pessoas são recompensadas em função da sua produtividade e não de um posto antigo e caduco. Mas, lá está, a empresa não é portuguesa! E sim, tenho a noção do quão previlegiada sou e agradeço todos os dias aos anjinhos, e sim, trabalho muito e muito e muito mesmo. Não me parece ser pela bonita cor dos meus olhos!
Eu sei que os ordenados em Portugal são vergonhosos... o que é chamado salário mínimo nacional é manifestamente insuficiente e indecente para uma vida digna, no meu entender. Mal chega para pagar a portagem obrigatória por passar por esta vidinha, mais para trás que para a frente. Quando se fala que estamos muito atrasados - em relação à Europa - não se pensa em investir mais em educação. Pilar base, na minha opinião, para o desenvolvimento de uma sociedade. Que quem não tem como pôr comida na mesa à família, como poderá preocupar-se com cultura, educação, investigação, motivação para mais e melhor! Claro, que há excepções. Mas e a regra? A regra não parece ser de três simples!!! Os valores não têm a mesma grandeza nem unidade.
O espírito parece ser o-vamos-acabar-com-os-ricos!!! Porque, já que eu não tenho, os outros também não podem ter! O avô, meu querido avô, diz o contrário. Porque querem acabar com os ricos? Vamos é acabar com os pobres... A inveja é mesmo uma coisa tramada... e corrosiva!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Jamais (em francês)...

Ontem fui experimentar a loucura da parceria H&M e Lanvin e... parece-me que não vai acontecer segunda vez! Nunca tinha visitado um Stockmarket sequer. O meu cérebro limitadíssimo não consegue funcionar no meio de um caos de multidões desesperadas por uns trapos. Não consegui acordar cedo, como eventualmente deveria, para me pespegar na fila dos curiosos e fãs destas coisas. Calmamente apareci na loja por volta das 12.30 e, claro, havia uma fila, tímida para o que eu esperava,  mas logo logo percebi a razão. Então a dita fila era para os senhores das pulseiras que foram distribuídas à porta da H&M Chiado, onde a primeira pessoa chegou às 3.30 da manhã, somente 30 minutos após a minha pessoinha ter finalmente dito adeus ao dia e olá ao sono pouco reparador. A fila só abria para os desafortunados (ou preguiçosos) sem pulseira às 15.00. Quando regressei era a 3ª pessoa da fila dos pobrezinhos. Tudo mais que escolhido, algumas coisas sem interesse algum. Encontrei um vestido do meu tamanho sem graça nenhuma e o que me levou lá já só no tamanho 42, o que à Papoila serve de hula hoop.
Confesso que achei curioso o que move as pessoas a aderirem a estes mega marketings que servem para escoar uns largos metros de tecidos e promover mais ainda a(s) marca(s) que patrocinam estes eventos. No entanto, mesmo sem comprar nada e sem querer voltar a repetir a experiência, considero um quase estudo sociológico de fanáticos por compras (iguais), mesmo em tempo de crise... para compensar acabei por ir à AD e ganhei um vestidinho um bocadinho (só) mais exclusivo e sem filas de espera!!!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Ele há coincidências...

...quase inexplicáveis!
Hoje vi a minha vida (ou o que poderia vir a ser) confortavelmente sentada na plateia, logo logo na primeira fila. Foi como ir ao cinema e ver um filme mais ou menos romanceado, mais dramático e mais cómico (por estar de fora). Como uma experiência de quase morte, mas ao contrário - dizem, quem já a teve! Um flashback, no meu caso flashforward. O destino, a vida ou as minhas anjas têm um sentido de humor muito especial e parece terem escolhido este episódio da novela da vida para me pouparem à minha possível realidade. Que posso pedir mais? Muito e muito obrigada. Vou tentar ter mais juízo!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Portugal pobre, muito pobre...

Nestes affaires obrigatórios de gente que usa saias (também), há a necessidade de frequentar aqueles sítios que prometem beleza e bom aspecto, mas que normalmente (eu) saio de lá com a cabeça feita em papa (por dentro e por fora)! Na última visita ao Sr. Spa, e entre conversas de pêlos e cabelos, levo um murro no estômago (não literal) que me arrefece o ânimo para qualquer outra coisa... Uma das "meninas" está de baixa para assistência à família porque os dois filhos estavam naquele preciso momento a serem operados! Os dois??? Pergunta minha muito inconveniente, pelos vistos! Apesar de o problema ser o mesmo, o grau da doença (problema, defeito, seja lá o que for) é diferente, mas a mãe preferiu que a operação fosse simultânea para utilizar um só período de baixa, em vez de dois!!! Quer seja pelo receio de perder o emprego ou pela falta que iria fazer ao orçamento familiar a diferença do salário versus subsídio da baixa, esta mãe viu-se obrigada a submeter um dos filhos a uma operação precoce ou talvez evitável... É este o país a que chamamos jardim à beira mar plantado! Hoje, na rua, um homem pede-me 20 cêntimos para comer... Sim, sinto-me uma privilegiada por não conhecer na primeira pessoa este mundo, mas sei que existe e é impossível não o reconhecermos com estes exemplos diários e o dinheiro que dei a este homem pode pagar-lhe o almoço mas não lhe resolve a vida, nem a ele nem a todos os que se encontram num estado tão fragilizado e que este Portugalito teima em ignorar...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

It's complicated...

Hoje verbalizei, assim baixinho, o que já há algum tempo invade, de forma intermitente e com alguma angústia, o meu sentir:
-Tiras-me o oxigénio!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O meu mau feitio...

... que habita aqui a minha pessoa existe por uma razão superior, não é só para inglês ver (mas devia, especialmente uma certa senhora inglesa). Não... ele serve para proteger o meu coração lamechas de ter ataques de tristeza ou decepção constantes! Ele há coisas do diabo... e depois queixam-se que eu tenho mau feitio. Tenho, tenho! É verdade... mau, muito mau mesmo! Diria até péssimo! E se há coisa que me deixa em ponto de rebuçado e à beira de estrangular alguém (normalmente inspiro tudo e ganho mais umas ruguitas) é ser obrigada a "estar" com pessoas más! Não são pessoas com mau feitio. São pessoas com mau carácter, má formação, sem valores, que se dobram aqui e ali só para ganhar vantagem, fazendo simultaneamente os outros de parvos... Mas será que são assim tão burras que realmente acreditam que os demais serão parvos a esse ponto??? Ou serão assim tão parvas que possam crer que os outros sejam todos uns burrinhos???
Tenho seis dias para inspirar muito e digerir tudinho muito bem e apresentar os resultados em versão cor-de-rosa, mas JUSTA!
Watch out, cookie!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Há dias...

... que eu devia ficar trancada e não poder incomodar ou ser incomodada pelo mundo! De certeza que o alinhamento cósmico deu uma cambalhota e caiu mal. E depois o dia cai-me mal a mim também. Não há paz! Uma noite de insónia amarga, um dia insólito, uma ansiedade ensandecida e finalizo com um ataque de narcisismo agudo... Login rejeitado após insistir (inadvertidamente) três vezes com papoilabemmequero... Acto falhado? Este subconsciente inconsciente está de consciência pesada, parece-me.

Com o diabo...

... às voltas nesta cabeça tonta! Ele é sonhos destrutivos, pensamentos em aperto, coincidências num destino. O silêncio desta tempestade varre o meu reino e a insónia tem um nome e uma culpa!