quinta-feira, 31 de maio de 2012

Dear IRS...

Isto era mesmo o que eu queria enviar... mas hoje, último dia, lá fiz honras à costela portuguesa que habita o meu ser e a declaração de IRS foi entregue às 18.00 em vez das usuais 23.59. Nem estou em mim com tanta organização...

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Go green...

Não é azul e beige e diz que é preciso pedalar... mas é minha!
Um presente de aniversário atrasado mas muito bem recebido. Nova companhia, já inaugurada, para umas voltas aqui no bilhar grande. Pelos vistos, companhia também de muita risota... ontem um alguém não só caiu da bicicleta como partiu a árvore de Natal! Eu cá achei engraçado...

Cliché dos clichés...

Quem não parte um prato...
Alguém que apanhe os cacos, n'est ca pas?! Porque quem partiu a louça toda, já apareceu com cola cuspo para resolver tudo... pois! 

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Lições de vida...

E já é a segunda vez que sou espectadora na primeira fila de vidas, de outras vidas! 
Senhores do cosmos, dá para explicar melhor o que querem dizer a esta pobre flor? 
Eu agradeço os ensinamentos mas esta cabeça já deu o nó...

Constatações não tão parvas assim...

Só apetece dizer uma asneira feia!

terça-feira, 22 de maio de 2012

Constatações parvas...

Não tenho jogo de cintura para esta sociedade!
Em vez destes óculos cor de rosa, devia usar um hula hoop. Parece-me ser um acessório mais útil.

sábado, 19 de maio de 2012

Mosqueteiras...

Foi bom, foi muito bom... um belo presente!
Estas pulseiras foram dadas à entrada com a finalidade, agora, óbvia! Mas de início não estavam a funcionar. Foi observar todo o tipo de reacções: a chocalhar, a apertar, a bater... sem resultados! Quando olhei para trás (devido ao barulho), estava um chico-esperto senhor numa inglória agitação para descobrir o propósito de tal invento. Foi tal o desespero que sacou o canivete do bolso e fez uma operação de barriga aberta à pulseira!!! Oh... a dele não chegou a piscar!!! Mas nós fomos às lágrimas... valeu!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Ora bolas...

Isto de andar a energia japonesa mas depois mudarem os planos em cima do joelho e não deixarem sôdona dormir o sono dos viciados justos, não me parece nada bem. É isso e mandarem-me para o aeroporto, terem sido alertados que os controladores tugas estavam em greve, insistirem na tecla aeroporto e depois uma pessoa passar umas horas à espera que o espaço aéreo abra (de preferência com chave de ouro - ainda é cedo para fazer o check-in eterno). 
Pelo menos... está sol! E disso eu gosto.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Não há duas sem três...

Dizem-me (as pessoas e o freemeteo) que está uma caloraça em Lisboa, que o Verão chegou, que a praia está óptima e é ver havaianas nos pés e pernas ao léu... Planeia-se um fim de semana diferente (mas com praia) e afinal o S. Pedro muda de ideias e parece que vai enviar uma chuvinha para acalmar o excesso de entusiasmo estival. Ainda é só Primavera, diz o santo senhor!
Ora bolas!

Apre...

Que para todos há um ponto de partida, eu sei! Que cada um tem o seu ritmo de aprendizagem e adaptação, também! Que a minha paciência é quase santa, já é garantido (também não tenho outra opção!). Mas que à aselhice juntem a preguiça e comportamentos de diva já é coisa para me deixar muito despenteada dos nervos! Mas muito mesmo.

Knock, knock...

Aselhice bate à porta... Não demorou muito. Nada mesmo.
Sr. Dr. Universo, se é para adivinhar o futuro, podia adivinhar coisas mais interessantes, não?!

Verdades à la Palice (ou Palisse)...

Não há nada (nem mesmo os perlimpimpins japoneses!) que me dê mais energia que um shot de adrenalina de última hora com deadline para ontem (a mim e a todo bicho feio, certamente!). Isto hoje é que foi correr (literalmente) de um lado para o outro com dois stupidphones pendurados. Ele foi emails, telefonemas (diz-se telefonemas?! - soa-me tão esquisito!), skypes, what's ups e mensagens (pessoas muito tecnologicodependentes!). Ah... desde às 05.00 da manhã! Ufa... tudo resolvido e despachado até à próxima mudança de vontade... ou aselhice (fico à espera)!!!

terça-feira, 15 de maio de 2012

Japonesices...

a que eu não resisto mas que ainda não consegui importar!

Viagens na minha terra...

Moscovo também é sinónimo de insónias, noites mal dormidas, sonos nada reparadores. É do stress, é do trabalho, é da diferença horária, é do frio, é do ambiente extremamente seco, é do calor, é psicológico é de tudo e mais alguma coisa. A verdade é que de alguns anos para cá tem sido um verdadeiro inferno. Acordo cansada, sem energia, o coração descompassado, dores de cabeça - um estado pouco saudável que nunca se reflecte em exame médico nenhum logo sem cura possível. O discurso é sempre o mesmo... descanse, relaxe, faça exercício e faça, principalmente, o favor de ser feliz.
Agradeço sempre, porque sou bem educada, estes doutos conselhos mas não resultam. Eu bem faço por ser feliz todos os dias e tento relaxar e pensar só em coisas cor de rosa mas a noite traz horas longas de vazio seguidas de manhãs moles e de dias que, para serem produtivos (como se querem!), resultam de verdaderias olimpíadas de empenho e força de vontade.
Esta rotina de fadiga parece ter chegado ao fim (espero muito!), porque na minha bagagem trouxe, juntamente com o washi paper, um bilhete usado do teatro Kabuki, muitas fotografias e memórias, um pacotão de suplementos vitamínicos entre os quais a vitamina B, C e E. Os outros cinco pós de perlimpimpim que tomo diariamente são um autêntico mistério e não consigo encontrar literatura que ajude. Mas, supostamente, é tudo natural sem quimícos e não faz engordar (eterna preocupação feminina!). 
Pode ser só psicológico ou o raio destas drogas podem ser mesmo eficazes, mas a verdadinha é que há duas semanas que durmo oito horas seguidas e descansadas, ando com uma força anímica invejável (chega para lá a inveja, não faz cá falta nenhuma!), não há lembrança de dores de cabeça ou palpitações esquisitas, não tenho nada pendente, tenho coisas excessivamente adiantadas e até o cabelo deixou de cair (estava seriamente a pensar que ia ficar careca muito em breve).
não sou só viciada, também sou traficante... convenci dois colegas a tomar o mesmo - pacote azul, versão homem, claro está!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Papoilas há muitas...

Moscovo é igual a doses extremas de internet. Para trabalho, para pesquisa, para informações, para comunicações, para lazer, para actualidades, para saudades, etc...
Por aqui a internet é usada só por duas razões: por tudo e por nada.

Hoje, nessa infindável enciclopédia do bem e do mal, encontrei esta fotografia:
Uma boneca feita de papoila. Brinquedos de outros tempos (não do meu! - velhinha, mas não tanto).

Recomeçar...

Eu e o meu caderno Muji, os lápis, os desenhos, os projectos e as notas levaram-me a utilizar um objecto que anda esquecido nas andanças da vida moderna do usar e deitar fora. Ao contrário do que se pode fazer na vida, hoje fartei-me de apagar e fazer de novo. Gosto disto!

Mais do mesmo...

Os mesmos senhores (maquiavélicos) que fazem o chocolate também fazem este bolo. Pode não parecer nada de outro mundo, mas é! É mesmo. E até os colegas de barba rija, mais dados a outro tipo de fraquezas, lamberam os dedos.
Pronto, é isto! Eu que fui uma criança (bons velhos tempos!) que não gostava de doces, nem chocolates, nem fazia birras a pedir nada que fosse guloseimas, foi preciso vir para este lado do mundo para estragar o palato (e as maneiras - e de que maneira!).

A sério...

... que não sei porque é que o chocolate faz borbulhas. Já a resposta à outra pergunta sei eu bem: porque é que eu acordo todos os dias com uma nano borbulhinha nova!!!
este senhor é o culpado da semana
sonso!

domingo, 13 de maio de 2012

Vinhos...

A organização do Concurso Mundial de Bruxelas "postou" na sua página do facebook que o melhor vinho tinto, a concurso este ano, é um vinho alentejano (deve ser a minha costela de emigrante em part-time que me faz ficar tão saudosista do que é português!). Amanhã serão publicados os resultados finais e todos os detalhes dos grandes vencedores de 2012.
Não que eu seja uma expert. Não sou. Não bebo, sequer, com regularidade. Vou aprendendo qualquer coisita nos muitos manuais e revistas que andam lá em casa, agora devidamente colocados em cima da garrafeira construída em modo puzzle/lego com ajuda de alguns cálculos, dores de cabeça e muito boa vontade (a garganta é que ficou sem vontade de repetir!). Três dias e muito pó depois, projecto concluído!
Eu teria ficado igualmente contente (talvez mais ainda!) com uma coisa destas:
são rosas, senhor! são rosas

Secretas...

Rosnar em Moscovo tem resultados práticos (ou isso ou fui visitada pelo KGB e nem dei por nada). Hoje o brunch foi pacífico, sem manobras de diversão e com a oferta de um sumo de laranja natural!!! Speechless...

sábado, 12 de maio de 2012

P.S....

Algum novo riquismo!

Manias...

Faz-me sono (às vezes náuseas) a pobreza do novo riquismo - particularmente a verborreia!

Em Roma...

... sê romano! Pois, diz que sim e que também mas apesar de ser eu a intrusa não consigo uma aculturação completa e pacífica. Também não imponho a minha vontade - nem teria como - mas se há coisa que me deixa a franja com muitos nervos é esta mania (deve ser cultural, uma vez que está generalizado) que os russos têm de querer levantar os pratos da mesa ainda uma pessoa não tem a refeição dada como terminada. Em cinco anos de fintas com os pratos, já só tenho vontade de lhes rosnar...

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Um dia...

Hoje a (uma!) irmã faz anos. E apesar dos muitos quilómetros e algumas tecnologias pelo meio, sinto a voz a denunciar uma alegria postiça. É suposto este dia ser de felicidade, festa e partilha. Lá acaba por confessar a última desventura. Hoje é, então, um dia de alguma solidão e tristeza. Aquela dureza tão característica, herança dos piores genes, tem trazido alguns amargos de boca e torcidelas de orelha. Tem sido um caminho tortuoso para ela e para os outros. Dá-se colo, ombro, beijos e abraços... até à próxima enxotadela! Nós (os de sangue) relevamos, damos desconto, pomos paninhos quentes. Os outros (os de fora) devolvem na mesma moeda.
Se pudesse... enfiava-lhe alguma calma naquela cabeça!

A genialidade...


deixa-me dormente...

Que perda...

terça-feira, 1 de maio de 2012

Maio...

Neste dia, o primeiro, de Maio recomecei a pintar. Um projecto (sonho/esboço ou esboço de sonho) concluído. Gosto disto. Mesmo, mesmo!

Maio...

mês (meu!)

Maio...

mês cor-de-rosa

Maio...

mês das rosas

Maio...

mês de festas

Maio...

mês doce

Maio...

mês de saudade

Maio...

mês de memórias

Maio...

mês da mãe

Maio...

mês do coração