sexta-feira, 30 de maio de 2014

Oh meu Deus da família dos agnósticos...

Diz que vou ser tia. Quer dizer, ainda não sei se vou ser tia ou tio. Mais umas semaninhas e a informação chegará a Moscovo. Entretanto, bem entretanto, faz-se listas de nomes para menino e menina. Uma mãe e duas tias babadérrimas mais os sem sorte dá pano para mangas. Já para não falar nos avós, bisavós, tios-avós e restante família. Mas adiante, falava eu de nomes, de preferência, giros. Eu gosto de nomes com o som ê, a outra tia gosta de nomes com Ls, os pais não estão de acordo mas acabaram por adiantar duas opções. Só para brainstorming. Ema para menina, Rodrigo para menino. Ema, apesar de ter lá o ê não ocuparia nenhum dos lugares do topo da minha lista, nem se quer estava lá, mas parece-me um nome inócuo. Ok, pronto. Ema, será! Quanto a Rodrigo, nada a acrescentar. Temos então dois nomes escolhidos pelos pais e aceites pela família.
Um dia a mãe lembra-se que Ema é uma avestruz e decide escolher outro nome. Apresenta à família duas alternativas: Ester ou Aurora.
???!!!
Eu só tenho uma coisa a dizer: quero ser TIO!!!

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Valha-me nosso senhor dos terapeutas...

A terapeuta R. tem 24 aninhos e achou que eu tinha 27, vá… na loucura e muito exageradamente 30! Nem sei que lhe faça: se lhe dê beijinhos ou uns comprimidos!

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Parou tudo...

As pessoas que trabalham nos hospitais ficam, ao fim de algum tempo, doentinhas, não é? São contaminadas pelo ambiente e as por todas as maleitas que aparecem por lá mais a mistura das mesmas que deve originar novas enfermidades. É, não é? É, Claro que é. Só pode ser. 
A terapeuta R. é uma querida, que é. Dedicada e muito competente. É mesmo. Mas tem uma doença estranha nos olhinhos ou na cabeça que a impede de olhar a realidade de frente. Hoje entre massagens e puxões e no meio de uma converseta que para o caso não é relevante, solta um ai, a Papoila ainda é muito nova para ficar sem a amplitude total da perna… (já vou nos 115º,  já pedalei na bicicleta e isto está quase bom, falta o quase que ainda promete mais uns meses)… bla, bla, bla.
- Que idade tem? Hum… 27?
Eu entortei os olhos e ri-me. 
- Já sei que vai ficar zangada e até acho que não tem, mas 30…?
Não só uma pessoa sai de lá com o joelho massajado como o ego também vem muito aconchegadinho. 
É uma Bambi, a terapeuta R.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Oh pá, oh pá...

Uma pissoa (assim é mais chic) não pode ter um problemazinho de wi-fi na maison, andar a fazer piscinas para o local de costume, ter quilos de trabalho pendente, estar com obras em casa, andar a contra-relógio, ter tido um camadão de stress à conta de gente tolinha e a blogosfera pula e avança e de repente esta pissoa já não pesca nada? 
Un moment, sirvó puré!

Eu também é mais bolos...

A minha vida também é isto!
Diz que tornei-me na sopeira oficial dos doces/bolos/tartes e outros pecados na família.
Podia ser pior, podia ser uma lesão num joelho teimoso (((

Sem tempo...

E, agora em Lisboa, que andas tu a fazer Papoila Chata?
Olha, entre hospitais e hospitais ando a aborrecer-me. Fartinha de ir todos mas todos os dias ao hospital. Ele é fisioterapia, hidroterapia, exames respiratórios, consultas de pneumologia, tenho para mim que não escapo sem ir a dermatologia. Isso e pessoas tolinhas. Acho que estas últimas ainda fazem mais rugas. E nervos. Aliás, muitos nervos. E isto dos aniversários lembra-me que cada vez tenho menos tempo, e o que tenho não é para ser perdido com estas criaturas que teimam em ocupar espaço na minha vida. A minha solução: eliminá-las de todo. Infelizmente, impossível de todo (((
A minha vida também é isto: aborrecimentos vários!

Fora de tempo...

Então, vamos lá a ver, e o que é que andaste a fazer em Tokyo, Papoila Tonta?
Olha, entre outras coisas a entupir-me de Sushi e Shochu. E, mais uma vez, confirmo que a ignorância não serve de desculpa. E o que é Shochu? Diz que era uma carbonated drink with fresh lemon juice or grapefruit juice. Ok, ok, vamos lá a experimentar essa japonesice. 
No primeiro dia o jet lag avariou-me, no segundo dia idem e aspas, no terceiro googlei. Qualquer coisa como 35% de álcool. Pois, o jet lag, as costas largas e tal.

Dúvidas, dúvidas...

Este ano vim três vezes a Lisboa, quase directamente do aeroporto para o hospital. Da primeira cheguei de cadeira de rodas com uma lesão que ainda anda aqui a chatear. Da segunda, uma pneumonia e agora com um desarranjo hormonal que pareço ter regressado à adolescência acneica. Não sei se não deva ir ou se não deva regressar. E a minha vida também é isto: hospitais e dúvidas!

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Allô, allô, Lisboa...




O jet lag é coisa que mexe muito com a cabeça das pessoas. Especialmente com esta que já não vai para nova e tende a ficar muito baralhada e esquecida. E não vai lá nem com check-lists nem post-its ou outras organizaçõezites. Invariavelmente, fica sempre qualquer coisa para trás. Até tenho cá uma teoria muito minha que com as velocidades malucas dos aviões, essas máquinas infernais pesadérrimas que voam sem bater as asas inventadas pelo bicho homem, o corpo chega ao destino mas a alma fica ainda em viagem, esquecida algures num qualquer outro fuso horário. É que isto de dormir só quatro horas duas noites seguidas e acordar fresca e fofa (cof, cof, cof) às 05:30 da matina não deve fazer lá muito bem. Mas se os senhores do tempo prometem 31.C, bem... assim a conversa já é outra e salto da cama com vontade de começar o dia e aproveitar este Verão antecipado. Então, muito bom dia, sim?!
- Posted using BlogPress

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Acreditar...


Tropecei hoje nesta fotografia. Não sei se a legenda traduz fielmente a imagem mas quero muito acreditar que sim. Que ainda há esperança na humanidade. Comovi-me com o sentido de dever, de partilha e de amor ao próximo, seja por fé religiosa ou qualquer outra razão.
- Posted using BlogPress

sábado, 10 de maio de 2014

Globalizações...

Uma pessoa até vai dar umas voltas pelo comércio local para inspirações - girls, of course, já os boys rendem-se aos mil gadgets disponíveis. E uma pessoa até encontra uma blusa interessante e, olha, vai-se a ver é nacional. O slogan diz que é bom e os japoneses confirmam-no.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Puff...

Foi-se. Evaporou-se. Esfumou-se pelos descaminhos da web.
Uma noite de insónia por causa do jet lag, do gengibre, de um mojito, de umas chatices chatas, de uma sesta fora de horas e uma segunda noite só com três horas e a madrugada toda sem fazer nada deram cabo da procrastinação que por aqui morava.
Enjoada de tanto cor de rosinha e florinha e coraçãozinho e inhos que não fazem, de todo, parte do meu mundo e, sem pensar três vezes, esta mudança estava na gaveta há meses e meses, puff… mudou-se de roupa. Vestiu-se um fato mais sóbrio, mais adequado à idade. Não sem antes ter ficado trancada no provador. Experimenta aqui, muda ali, altera acolá e acabei por ficar sem acesso ao blog. Se está pronto? Não. Mas as minhas obras são sobejamente conhecidas e comparadas às de Santa Engrácia.
問題ない

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Espelho meu, espelho meu...

Estas pessoas são espertas que eu sei lá!
Eu que faço de cada casa de banho - todas -  um verdadeiro banho turco assim com visualizações abaixo dos mínimos de segurança com obrigatoriedade do uso de todo o tipo de faróis (secadores de cabelo apontados para o espelho) deparo-me com um verdadeiro fenómeno. Este, o da fotografia. 
É fantástico, não é?
Quero uma coisa destas lá em casa, s'il vous plaît e s'il ne vous plaît pas… quero à mesma!

domingo, 4 de maio de 2014

O melhor croissant...

… é da Johan (qual Careca, qual carapuça).
E quem diz o croissant, diz o pain au chocolat, o caracol, o brioche, o bolinho de caramelo, a trança de xarope de ácer e todas os paezinhos e bolinhos disponíveis para deixar a balança doida. Uma desgraça de bakery, é o que é!

Desta janela que me calhou...


- Posted using BlogPress

sábado, 3 de maio de 2014