terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Ho Ho Ho...

Com muito pouca vontade (nenhuma, mesmo!) de entrar em festividades natalícias, lá fui à FNAC fazer umas mini compras de Natal para oferecer à criançada. Já na caixa, lembrei a funcionária que queria o talão de oferta. Conversa para a frente e para trás (eu que não sou nada de conversas com estranhos mas ela insistia em partilhar coisas que a mim nada me interessavam) e o talão de oferta ficou esquecido. Assim que saí da loja verifico esse esquecimento e volto atrás só para ouvir que já não era possível a emissão do talão. 
WTF?! Pensei com os meus botões que não sendo a FNAC uma chafarica de esquina sem um sistema informático comme il faut, teria que ser possível emitir o tal talão. 
Ela dizia que não era de todo possível e eu não cedi, o que normalmente até acontece só para evitar aborrecimentos. Pedi que chamasse um supervisor ou alguém que estivesse mais dentro do sistema informático da caixa. Veio o supervisor com a mesma resposta na ponta da língua. Não, não e não. Depois de algum ping pong verbal, lá foi sugerido pelo douto supervisor que a única forma de conseguir o bendito talão era anular a venda (como se fosse uma devolução) e fazer uma suposta nova compra. E com a sugestão veio a pergunta se eu estaria interessada em tal procedimento. Ao qual eu, já com muito pouca paciência, respondi que só queria o talão independentemente da forma que fosse necessária para o conseguir. E não é que o homem voltou a insinuar que teria que fazer a devolução e blablabla…, notoriamente a passar a responsabilidade para o cliente da trabalheira extra que teria que passar pelo esquecimento da colega da caixa. 
A sério, esta preguiça faz-me nervos na franja!

2 comentários:

sintologoexisto disse...

Às vezes os srs. do front office até querem ajudar, mas vêm-se confrontados com uma série de dificuldades que lhes arrefece a boa vontade. Numa primeira instância há a questão das obrigações fiscais. Emitir e anular documentos fiscais é sempre uma dor de cabeça para a contabilidade. Nem que seja pelo trabalho que dá. Depois há a questão do "chicoespertismo". Há muito boa gente que à menor brecha no sistema arranja logo esquemas para enganar a loja e sair beneficiado. Por uns pagam os outros. E depois há, ainda, alguma inflexibilidade dos softwares de gestão (aqui faço auto penitência). Quem idealiza nem sempre pensa na prespetiva do consumidor. As tabelas, os reports, os scripts, as hash's, os webservices, os sincronismos, os indexadores e o diabo à quatro, são tudo motivos para não se arranjar uma função tão simples como, no caso, emitir um talão de oferta para uma compra registada. Uma espécie de 2ª via da fatura/recibo, mas sem preço.
O natal é uma canseira, é o que é!

Papoila Bem Me Quer disse...

Uma canseira, é verdade mas a verdade é que eu tinha pedido o talão de oferta e a menina com a conversa dela esqueceu-se e depois queria que eu me esquecesse também!